Como fazer um plano de negócio para sua empresa

Consultor do Sebrae fala sobre tudo que um empreendedor precisa considerar na hora de criar seu planejamento

Por Valdir Ribeiro Jr.

“O empreendedor é aquele que se joga em um precipício e aprende a montar um paraquedas no meio do caminho, então ele precisa de um bom plano de negócios para correr riscos menores e calculados. ” A frase do consultor de planejamento do Sebrae Nilson Delfino de Oliveira pode assustar os novos empreendedores, mas só assim os negócios podem ser bem-sucedidos.

Durante a Feira do Empreendedor 2016, Oliveira ministrou uma aula sobre a importância de um bom planejamento para o sucesso de um negócio. O consultor deu dicas de como traçar as metas de uma empresa e explicou como regime de competência e plano de marketing devem ser considerados no plano.

Estabeleça metas

O planejamento de um negócio deve sempre começar pelas metas que o empreendedor quer buscar. É preciso definir quais serão os objetivos do próximo meses, pois dinheiro e tempo terão que ser organizados em função disso. E para traçar boas metas, Oliveira dá uma dica: escreva tudo no papel.

“As metas dependem dos detalhes, então, eu sempre falo que o empreendedor, para traçar seus objetivos, precisa colocá-los no papel. Quando alguém apenas fala que quer alguma coisa, acaba sendo mais um sonho do que uma meta. Eu dizer que quero comprar um carro, por exemplo, é um sonho. Mas quando eu defino o modelo, a cor, a faixa de preço e o tempo que vou levar para comprá-lo, eu tenho uma meta”, explica.

O consultor diz que devem ser anotadas informações sobre quem serão os clientes, onde eles estão, qual será o produto, qual o volume de vendas esperado e quais os fatores influenciam a decisão de uma compra. Escrever sobre o ambiente da empresa pode até mesmo ajudar a definir o preço do produto. “O valor que um refrigerante tem no supermercado, por exemplo, é menor que o cobrado em um restaurante. Outro ponto é o fator determinante da compra. Hoje, as lojas de sapatos masculinos se preparam muito mais para atender as mulheres do que os clientes homens. Isso porque, na maior parte das vezes, é a mulher quem escolhe o produto”, diz.

Regime de competência e monitoramento

Existem duas maneiras diferentes de enxergar o fluxo financeiro de uma empresa. A primeira, mais simples, é o fluxo de caixa, que leva em consideração apenas as vendas e despesas que aconteceram no mês. A segunda, mais complexa, é o fluxo de competência, feita com os valores do faturamento e das dívidas que estão programados para os próximos meses.

Como a maioria das empresas hoje trabalha com vendas a crédito e parcelamento de dívidas, isso dá margem para que o empreendedor sempre tenha informações sobre o dinheiro que irá entrar na empresa. “O regime de competência permite uma visão estratégica valiosa na hora de elaborar o planejamento”, diz Oliveira.

Além de acompanhar suas finanças no longo prazo, o empreendedor também deve monitorar seus resultados a cada mês — principalmente no primeiro ano do negócio, quando a empresa ainda não tem dados específicos de sazonalidade. “Muitas vezes, o rendimento esperado, no primeiro ano, não é o que acontece, e é preciso acompanhar isso para adaptar o plano de negócios” diz. Concorrentes e clientes são outros fatores que precisam ser monitorados pelo empreendedor. Os preços e promoções dos adversários influenciam diretamente no planejamento de uma empresa, enquanto o modo como um consumidor interage com uma marca pode ser utilizado para potencializar as vendas. “Em lojas de moda, por exemplo, construir balcões com rodas pode aumentar em até 20% o faturamento, porque isso exige que o cliente mude o caminho e veja novos setores. Sempre busque entender os costumes do seu cliente”, aconselha.

Marketing

É preciso que o empreendedor defina qual será o motivo pelo qual ele quer ser conhecido por seus clientes. Ser o mais rápido, o mais barato ou o mais refinado são alguns exemplos. Essa escolha deve ser feita desde o começo do negócio e irá influenciar diretamente na maneira como o marketing da empresa é criado.  “O empreendedor precisa decidir como quer aparecer. ”, comenta.

A definição de como a marca será conhecida também é utilizada na hora de elaborar promoções e investir recursos. Enquanto uma empresa pode preferir reformar sua loja para criar um ambiente mais agradável, outra pode ter como meta criar promoções com preços mais agressivos, e tudo isso é resultado da direção que a empresa toma no início.

 

Fonte: http://revistapegn.globo.com/

Onde Estamos

Av. Dom Pedro II, 1.641

1.º andar - Bairro Campestre

Santo André - SP

Fone: +55 11 4991-6667

FAX: +55 11 4421-1960

E-mail: contato@aceex.com.br

Redes Sociais

Acesso Restrito